O mercado publicitário e Soluções criativas – Palestra com Rodrigo Guaxupé

     No dia 15/05, na Faculdade de Direito do Sul de Minas, Rodrigo Guaxupé falou sobre o tema “Como Começar na Criação de Uma Grande Agência de Publicidade”. Confesso que fui à palestra esperando ouvir como criar uma agência de publicidade sendo que, na verdade, Rodrigo explicou como se dar bem no ramo publicitário, trabalhando no setor de criação. Rodrigo é diretor de arte da Publicis, a 6ª maior agência de publicidade do Brasil (segundo o IBOPE) e uma das maiores do mundo contando com clientes como Chevrolet, Nestlé e P&G!
     Rodrigo falou sobre temas muito comuns para o publicitário. Alternava sua palestra entre temas mais sérios e corriqueiros, deixando a conversa (como ele preferiu chamar a palestra) leve e gostosa de assistir. Por exemplo, brincou com a questão da família não entender o que ele faz até hoje. “Minha vó pensa que eu ganho a vida fazendo panfletos”, disse ele. Comentou sobre o início desafiador e como ter boas ideias, principalmente focado para o ramo da criação. Apesar de novo e do aparente nervosismo inicial, Guaxupé apresentou uma boa palestra fazendo com que nos identificássemos com ele e torcêssemos para a palestra não terminar tão rápido.
 SE ARRISQUE
     Rodrigo explicou que, para ele, nascido em Guaxupé (uma cidade de 50.000 habitantes) foi difícil se arriscar a ir para uma cidade grande. Mas, priorizando seu futuro e não sua própria vontade, foi. Começou em uma pequena agência em Campinas e cresceu, ganhando R$3.000 mensais. Mas, quando surgiu uma oportunidade de entrar em uma grande agência em São Paulo, mesmo o salário sendo de pouco mais de R$300,00, largou tudo e foi. Depois disso, sua dedicação fez com que virasse diretor de arte desta mesma empresa, a Publicis. “Às vezes, no ramo publicitário, temos de dar um aparente salto para trás para depois darmos um salto para frente!” comentou o palestrante.

SOLUÇÕES CRIATIVAS

     Guaxupé recheou a palestra com vídeos sobre campanhas criativas. Citou, por exemplo, que a Sony gostaria de anunciar sua nova série, Revenge, porém com um capital de R$10.000. O que fazer com isso? Poderiam fazer apenas panfletos que o cliente aceitaria. Mas resolveram inovar e criaram um viral, onde uma mulher louca quebrava um carro em um bairro de São Paulo. Esta mulher saiu em jornais na TV e em grandes portais na internet, todos tentando entender o que levou esta mulher a fazer isso. Logo depois a Sony lançou um vídeo com o tema: “A verdade sobre a Louca da Vila Olímpia” e apresentou o Revenge. A ação ganhou prêmios internacionais e alcançou um número de pessoas que, se fosse para pagar tradicionalmente, custaria milhões. Veja o vídeo abaixo:


 

     Outro comercial bem legal citado pelo palestrante foi o da Supper Nanny Control Toys, que vou deixar abaixo. Como você pode ver, barato de fazer e passa bem a mensagem.


 

Rodrigo ainda falou sobre o rádio. Muita gente não gosta de trabalhar com publicidade em rádio, acha que não dá para fazer muita coisa criativa. Mas eu particularmente amo, acho que dá para fazer muita coisa legal e pegamos a pessoa numa hora que ela simplesmente não espera.” Citou o exemplo da Purina Dog Chow, spot criado pela Publicis. Veja abaixo:


COMO TER IDEIAS
     O publicitário também contou como tem novas ideias. Ele explica que para criar propagandas ele pega 2 palavras chaves da propaganda e coloca tudo o que ele pensa sobre a palavra. Depois cria uma ligação entre algumas palavras e chega a uma propaganda. Exemplo, como divulgar um Festival de Cinema em Búzios? Coloque 2 colunas. Na primeira escreva tudo que lhe vem à cabeça quando pensa em Cinema e na outra o que lhe vem à cabeça quando pensa em Praia.
CINEMA -> Filme, pipoca, ator, ação, diretor, elenco, Hollywood …
PRAIA -> Água de coco, cadeira de praia, mar, areia …
Então ele juntou cadeira com diretor e criou um banner misturando uma cadeira de praia com a tradicional cadeira do diretor. Obviamente o crédito do banner criado é dele e ela não está disponível na internet, sendo impossível eu divulgar aqui.
     Se você um dia tiver a oportunidade em ir a uma palestra dele minha recomendação é que vá. Sentirá, depois, sua mente aerada, pronto para realmente pensar além do óbvio e fazer a diferença! Aqui não citei tudo o que o Rodrigo falou, mas somente os pontos principais para quem perdeu poder aproveitar. Consequentemente, este post de forma alguma substitui a palestra dele, onde ele cita mais dicas, detalhes e cases. Espero que tenham gostado!
Abraço aos leitores
Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *