Os 5 principais erros ao praticar o marketing corporativo

     Escrevo agora os 5 principais erros que eu noto no marketing praticado pelas pessoas jurídicas pelo que eu observo em minha cidade e também pelo que eu ouço das pessoas em praticamente todas as cidades que até hoje passei.
Erros de empreendedores
1.    TENTAR GANHAR EM CADA NEGOCIAÇÃO – Muitos lojistas colocam na cabeça que ganhar em cada negócio feito é o objetivo da empresa. Ao contrário, o objetivo da empresa deve ser fazer um marketing voltado ao cliente, onde a satisfação dele é o principal objetivo. Vamos imaginar juntos a seguinte situação: um cliente pediu um Playstation 3 na sua loja virtual para chegar até o Natal, pois ele queria dar de presente a um amigo. Você corretamente processou o pedido mas o cliente enviou um email a você no dia 26 de dezembro dizendo que o produto não havia sido entregue. Então você vai atrás de seu transportador e vê que o que aconteceu é que o produto do cliente foi roubado no transporte. E agora? Você tem a opção de dizer que nas políticas do site estava escrito que qualquer problema de entrega era para ser resolvido comprador X transportador e passar o  contato do transportador. Ou você mesmo resolve o problema com seu transportador e dá um novo produto a seu cliente. Foi exatamente esta última decisão que o site Amazon.com tomou ao enfrentar exatamente este problema. Deu um novo Playstation sem custo a seu cliente e tentou resolver ela mesma o problema com o fornecedor, mesmo estando no seu direito de fazer o contrário. Talvez tenha perdido no curto prazo, mas ganhou um cliente para a vida inteira no longo prazo.
2.    USAR DE FORMA ERRADA A COMUNICAÇÃO DA EMPRESA – Algumas empresas acreditam que uma publicidade bem feita é uma publicidade que engana seja por mentir descaradamente ou supervalorizar alguma coisa. Mais uma vez, isto pode dar certo no curto prazo mas tem efeitos devastadores no médio-longo prazo e a má fama logo se espalha. Uma boa comunicação é aquela que mostra o que a empresa realmente é, realçando seus pontos positivos.
3.    NÃO ACOMPANHAR O MERCADO – Algumas empresas resistem a mudanças como se os clientes fossem mais fiéis a ela do que ao próprio mercado ou como se elas ditassem as regras do mercado. Por exemplo, nos anos 60 o cartão de crédito estava ficando popular, mas alguns varejistas resistiam a esta alteração. Por outro lado, alguns prontamente apostaram na nova tecnologia, mesmo com as desvantagens iniciais. Não precisamos nem dizer o resultado. O mesmo aconteceu com a internet no início do novo milênio, com as redes sociais mais recentemente, etc. Portanto, como diria Philip Kotler: “O mais importante é prever para onde os clientes estão indo e chegar lá primeiro”. Isso também vale na hora de oferecer novos produtos ou retirar alguns da prateleira.
4.    SOMENTE TOCAR O NEGÓCIO – Sabemos que uma empresa vai perder participação no mercado quando a visão do administrador é a seguinte: “Agora que minha empresa cresceu eu quero somente mantê-la.” O mercado não perdoa, ele é muito dinâmico. A empresa não se pode dar ao luxo de só continuar fazendo o que já faz. Ela tem que estar sempre se reinventando, analisando a concorrência e estudando o mercado se quiser manter ou aumentar sua participação no mercado. Mais uma de Philip Kotler para confirmar nosso raciocínio: “Hoje é necessário correr mais rápido para se continuar no mesmo lugar.”
5.    NÃO MANTER RELACIONAMENTO COM OS CLIENTES EXTERNO E INTERNO
Externo: Algumas empresas pensam que o cliente vai voltar por si só se gostar do produto/serviço. É verdade, mas como atualmente temos muitas empresas oferecendo serviços semelhantes e também muito bons, o cliente pode facilmente se esquecer. E uma unanimidade entre os administradores e profissionais de marketing é que conseguir novos clientes é mais oneroso e difícil do que manter os atuais. Assim, ter uma lista com os e-mails/telefones dos clientes e vez por outra enviar relevantes novidades da empresa a ele; distribuir brindes como calendários e canetas; patrocinar eventos, etc podem ajudar a manter a empresa na mente dele. Futuramente lançarei um post especificamente de como manter um relacionamento duradouro com o cliente externo.
Interno: O primeiro a acreditar na empresa deve ser o colaborador. Note que as melhores empresas geralmente tem colaboradores satisfeitos. Quando a empresa aposta no relacionamento a longo prazo com o colaborador, a identidade da empresa se mantém e nota-se um crescimento de conhecimento interno da empresa, com um fluxo mais leve e tranquilo. Isso se reflete nas vendas.
Obviamente poderíamos discorrer aqui milhares de outros erros, mas estes são os que eu mais noto em minhas análises. Resumindo, para não errar pense no longo prazo e aposte nele pois é isto que fazem as empresas campeãs. Comente abaixo outros erros que você nota e como as empresas em sua região podem melhorar. Se tiver um amigo que começou um negócio não deixe de compartilhar esta informação com ele, pode ser muito útil. Para perguntas me mande um email que terei o prazer de responder: aprendizdomarketing@gmail.com
Abraços a até a próxima
Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *