Reflexão: estamos sendo vigiados o tempo todo

Sabe aqueles filmes onde imaginavam que uma força secreta iria se instalar no mundo, colocar chip em todos os seres humanos e, a partir de então, todos os seres humanos seriam vigiados 24h por dia? Pois é, eu acho que este já é este tempo.

YNfe3yz4-espiao-s-

Só que, diferente do que era retratado nos filmes, onde os seres humanos se debatiam em busca de libertação, hoje nós achamos perfeitamente normal e nem percebemos que nós estamos perdendo nossa privacidade, na verdade, contribuímos para isso. Quer ver?

  • CÂMERAS PELAS RUAS – Você já imaginou quantas vezes você é filmado por câmeras de segurança presente em casas e comércios? Segundo uma pesquisa de 2009, um britânico é filmado cerca de 300 vezes por dia em seu trajeto normal (casa-trabalho).
  • CELULAR – Mesmo que você esteja com o GPS ou o Maps desligado, o Google capta sua localização e a deixa num banco de dados. CLIQUE AQUI e veja. IPhones fazem algo parecido.
  • FACEBOOK – Por Facebook, inclui-se aqui todas as redes sociais. Já percebeu que quando temos uma novidade importante logo lançamos no Face? Pois é…o Facebook sabe onde você trabalha, sua idade, etc. Ao adquirir o Whatsapp em 2014, existem rumores que o único objetivo é cruzar informações para entender melhor sobre você, pois não veiculam anúncios.
  • GOOGLE – O Google assumidamente tem seu histórico de busca, sites visitados e seu comportamento em cada um deles. Isso porque o Google está presente de uma forma ou de outra em praticamente todos os sites da internet (analytics, adsense, etc).

Veja também: Big Data e seu alto valor estratégico

O objetivo da maioria dos pontos acima é comercial. Conhecendo melhor você, onde você está e como se comporta pode-se oferecer o produto que precvigiadoisa. Plataformas como Facebook e Google são intermediários de anunciantes. E, por isso, são tão eficazes! Mostram seu anúncio para quem realmente está interessado, pois conhecem a todos seus usuários.

Várias discussões já foram levantadas sobre a ética de tudo isso. Uma das críticas mais construtivas a respeito do tema foi feita por Gilberto Dupas, por meio do livro Ética e poder na sociedade da informação. Particularmente, eu acredito que não exista muito o que se possa fazer a respeito disso. Mas, é importante cada um de nós se conscientizar que isso acontece para poder saber a melhor maneira de agir e ter poder critico sobre as informações e propagandas que são lançadas para nós.

FONTES
Bol
Tecmundo
Demais fontes citadas no próprio texto

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *