Um post sobre empreendedorismo

     Pesquisando no Google a palavra “empreendedorismo” ele encontrou mais de 3 milhões e meio de páginas em apenas 1/4 de segundo. E esta palavrinha vem sido cada vez mais usada e valorizada no mundo globalizado. Ao falarmos de empreendedorismo podemos abrir um leque de assuntos relacionados do qual poderíamos discorrer. Mas aqui vamos raciocinar apenas sobre 3 pontos-chave: O que é empreendorismo? Quais são as características empreendedoras? Como posso me tornar um empreendedor?
empreendedor visionário
O que é empreendorismo?
Há também uma enorme quantidade de definições. Mas nada melhor que olharmos a origem da palavra para entendermos melhor. “Entrepreneurship” é a palavra inglesa para empreendedorismo. Foi a partir dela que o mundo todo começou a conhecê-la. Entrepreneurship se deriva da palavra francesa entrepreneur, que significa empreendedor. Quem usou esta palavrinha pela primeira vez foi Joseph Schumpeter, um renomado economista austríaco. Veja o que ele disse:
“O empreendedor é aquele que destrói a ordem econômica existente pela introdução de novos produtos e serviços, pela criação de novas formas de organização ou pela exploração de novos recursos materiais.”
     Resumindo, para Schumpeter, o empreendedor é aquele que tumultua o mercado em meio à tranquilidade. Bem, mas em contrapartida, um colega dele, Israel M. Kirzner, também austríaco e Doutor em economia disse o seguinte:
“O empreendedor é aquele que cria um equilíbrio, encontrando uma posição clara e positiva em um ambiente de caos e turbulência, ou seja, identifica oportunidades na ordem presente”
     Como vimos, na análise de Kirzner, o empreendedor é aquele que cria estabilidade em meio ao caos. Parece contraditório não é? Mas eu aposto para você que se Schumpeter estivesse vivo para dizer se concordava ou não com esta frase ele concordaria. Mas como assim Daniel? Simples, os dois afirmam, cada um do seu jeito, que o empreendedor nada mais é do que aquele que pensa diferente da maioria vendo uma oportunidade e tornando essa oportunidade realidade.
     Veja que quando tudo está bem, com a economia normalizada e otimista, o empreendedor não fica na faixa de conforto. Ele instiga a concorrência lançando novos produtos e conceitos! Agora, em meio a uma crise, o empreendedor foca em soluções e lança produtos e conceitos que dão estabilidade e equilíbrio. Empreendedorismo é a capacidade de sonhar e realizar. Entre isso, o empreendedor planeja e executa com brilhantismo.
Quais são as características empreendedoras?
     Basicamente, para o empreendedor não há tempo ruim. Se a coisa tá ruim ele faz desta coisa ruim uma oportunidade para fazer algo bom. Ele não só espera pela oportunidade, como a cria, encara qualquer momento como sendo uma. É uma pessoa diferenciada. Como diria Maquiavel, empreendedores “são aqueles que entendem que há uma pequena diferença entre obstáculos e oportunidades e são capazes de transformar ambos em vantagem.”  
VEJA AS 10 CARACTERÍSTICAS EMPREENDEDORAS MAIS COMENTADAS:
  • Determinado: o empreendedor sabe aonde quer chegar
  • Sonhador: o empreendedor vislumbra projetos ousados
  • Otimista-realista: sabe dos desafios, mas acredita na vitória
  • Motivador: motiva todos a acreditar também
  • Focado nas soluções em vez de no problema
  • Realizador: sabe planejar e executar
  • Eficaz: transforma problemas em oportunidades
  • Disciplinado: faz o que tem de fazer
  • Humilde: aprende com os erros pois tem ciência de que eles irão acontecer
  • Informado: para ter certa medida de controle sobre os riscos. Inclui os contatos
  • Persistente: pode ser que ele não consiga da primeira vez
Vamos ver 3 exemplos neste sentido? 
Steve Jobs
Steve Jobs com certeza tinha todas as características acima, mas quero ressaltar nele sua característica motivadora. Dizem que ele ficava imaginando uma coisa que seria legal o mundo ter mas era considerado impossível. Então ele se forçava a acreditar que aquilo era possível, motivava toda a sua equipe de engenheiros a acreditar também e logo sua loucura ganhava teorias de como poderia funcionar. Sua mente genial permitiu que hoje você baixe músicas sem peso na consciência pelo iTunes, tenha um iPod, iPhone (ou réplicas).
Thomas Edison
Thomas Edison era uma pessoa muito disciplinada mas o que mais me admira dele é a sua determinação. Desde os 6 anos, apesar de ser humilde, sabia o que queria. Vendia doces, jornais, o que fosse preciso para levantar fundos e fundar seu laboratório. Além de sabermos que foi o inventor da lâmpada incandescente por meio da descoberta da corrente contínua, ele contribuiu com descobertas nas áreas cinematográficas, de transporte e muitas outras. Uma de suas frases mais famosas mostra seu espírito determinado. Quando um de seus colaboradores cansou de trabalhar no projeto de fazer uma lâmpada, ele disse: “Já tentamos mais de 1.000 vezes. Vamos focar nossos esforços em outra coisa.” Thomas Edison respondeu: “Fracassos? Não sei do que falas, em cada experiência descubro um dos motivos pelo qual a lâmpada não funciona. Agora sei mais de mil maneiras de como não fazer a lâmpada.”
Cafú
Marcos Evangelista de Morais, ou Cafú, é 2x campeão do mundo e o jogador que mais jogou pela seleção brasileira. Apesar de ele não ter criado nenhuma empresa, o considero um empreendedor pela sua persistência. Quando tinha 15 anos de idade e precisava trabalhar para ajudar em casa, seus amigos o incentivaram a ser office-boy. Mas ele resolveu tentar realizar o sonho de ser jogador. Fez 9 peneiras e foi reprovado em todas elas! Por todo time que passava ouvia frases dos treinadores: “Você aqui de novo? Oi e Tchau“, “Você é bom, mas aqui só tem jogador de seleção.” Porém Cafú sabia que tinha potencial e continuou tentando. Sua carreira só começou a ganhar força quando tinha 20 anos, uma idade considerada avançada para iniciar no futebol. Depois de se aposentar de uma gloriosa carreira, Cafú virou um empreendedor social criando a “Fundação Cafú” que ajuda no futuro de mais de 1.250 crianças. Em recente entrevista, Cafú resumiu o segredo de seu sucesso: “Até hoje, para cada não que recebo, vou atrás de um sim!”
Como posso me tornar um empreendedor?
Auto análise
Encare seus pontos fracos
como oportunidade para melhora
     Talvez lendo as características acima e vendo os exemplos você pense que falha em muitos aspectos para ser um empreendedor. Possivelmente não é tão persistente quanto Cafú ou não seja o melhor dos exemplos de motivação. Mas você tem muitas outras características fortes que estes homens não tinham, acredite!!! Assim como que para se chegar a uma cidade você pode pegar vários caminhos, você pode usar suas qualidades para alcançar o sucesso. O segredo para empreender é potencializar seus pontos fortes e administrar seus pontos fracos. 
    
     Vou deixar aqui uma dica para instigar o seu eu empreendedor. Anote as 10 características listadas acima e em frente a elas dê uma nota para sua atual condição. Aquelas que você se autoavaliou com boas notas, invista nelas pois serão estas qualidades que irão te diferenciar e provavelmente serão suas características. As que você se autoavaliou de forma mediana, veja como potencializá-las para no futuro ser uma de suas características marcantes também. As que você tirou péssimas notas lide com elas. Avalie alternativas para não ficar defasado na questão. Por exemplo, se você se autoavalia pouco informado, pode começar a ouvir notícias pelo rádio enquanto se barbeia ou maquia!
     Todos temos capacidade de ser empreendedor. Mas quando se escolhe ser um, você tem responsabilidades. Responsabilidades significam riscos. E riscos significam que, às vezes, você irá cometer erros. Nunca se abata por uma derrota ou por uma decisão tomada de forma errada. E sempre pense e sonhe alto! Como diria Donald Trump: “Já que você tem que pensar de qualquer forma, pense grande!”
FONTES
Empreendedorismo (2013) Paulo Sertek
Prof. e Me. Fábio Fagundes
Harvard Business School
Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *